Notícias

ICRJ apoia instalação de estações de monitoramento de ventos em tempo real da MuitosBonsVentos

Aplicativo da startup disponibiliza as condições dos ventos em tempo real aumentando a segurança dos navegadores

Navegar com segurança sabendo de onde vem e para onde vai o vento, planejar eventos no mar, competições e aulas de vela ficou muito mais fácil e seguro no Rio de Janeiro. O ICRJ, sempre em busca de soluções para melhorar as condições de navegação de seus sócios e embarcações, apoiou e deu suporte para uma turma muito comprometida e antenada em proporcionar aos velejadores cariocas uma previsão assertiva da movimentação dos ventos na Baía de Guanabara.

No último mês de agosto, a startup MuitosBonsVentos, criada em 2017 na lhabela, litoral Norte de São Paulo, instalou com o apoio do clube, as primeiras cinco estações de monitoramento e plotagem de ventos dos mares da cidade do Rio de Janeiro. Essas estações coletam dados que, por meio de um software, informam em tempo real e de forma clara, a velocidade do vento minuto a minuto, além da tendência dos ventos para as próximas horas junto com o histórico acumulado no acervo da aplicação.

A plataforma (muitobonsventos.com.br) permite entregar dados reais e instantâneos a partir das suas estações próprias, que são robustas, aptas ao ambiente marinho, utilizam energia solar e não poluem o ambiente. Elas capturam por meio dos anemômetros com precisão as condições do vento e enviam para a nuvem por meio da rede telefonia celular, onde são armazenadas e mescladas a previsões locais, e imediatamente disponibilizadas em qualquer tela, mostrando um panorama claro e intuitivo das condições reais do vento.

Na palma da mão, por meio de qualquer smartphone, é possível ter um panorama sobre a região por meio de mapas, locais específicos e até verificar a plotagem com a tendência x assertividade das previsões nas próximas e das últimas horas, permitindo que o navegador faça um planejamento mais certeiro e seguro para seu dia a dia. Há ainda a opção de visualizar os ventos por datas, dando aos usuários uma visão melhor sobre as condições do local como um todo. Além de tudo, é possível ter acesso a dados sobre as marés, a correnteza, e visualizar o mapa de navegação da Baía.

A startup nasceu de uma necessidade de Marcelo Barbosa, velejador amador residente por opção na Ilhabela, em querer saber quais eram as condições de vento antes de sair a velejar. O sonho de Marcelo se tornou realidade quando o projeto ganhou um anemômetro, que foi várias vezes melhorado. A ideia avançou e ganhou seguidores e amigos como Edmar Moraes. Os dois amigos fizeram com que as estações se multiplicassem pela costa brasileira e a startup fosse buscar outros ventos, mais distantes.

Marcelo e Edmar instalaram as primeiras cinco estações na capital fluminense: no ICRJ, nas Pedras da Passagem, na Ilha da Laje, nas Ilhas Tijucas e de Villegagnon, na Escola Naval; e se preparam para, em breve, instalarem outras três na Ilha Rasa, Gragaotá e Ilhas Maricás. A Marinha apoia o projeto e já autorizou as instalações, que são feitas em conjunto com o Iate Clube do Rio de Janeiro. O apoio do ICRJ é um marco para a startup, que acredita agregar muito mais seguranças nas regatas e eventos do clube.

Com as estações de Lagoa de Araruama, Angra dos Reis, Praia Grande, Paraty e, agora, a Baía de Guanabara, a MuitoBonsVentos já “consegue monitorar grande parte do litoral do Estado do Rio de Janeiro e, dessa forma, auxiliar a população em diversas situações com o monitoramento nestes três pontos estratégicos da capital,” afirma Marcelo Barbosa, fundador e sócio tech da startup.


Expansão e colaboracionismo

A MuitoBonsVentos espera até final de 2021 ter instalados diversos pontos de monitoramento, aumentando seu campo de abrangência em águas brasileiras. Barbosa diz que a empresa já definiu os potenciais locais. “Estamos trabalhando com a comunidade para a viabilização de tais instalações. Uma vez finalizado esse processo, pretendemos avançar com a procura de apoiadores e patrocinadores do projeto para, mais tarde, oferecer o serviço em diferentes locais do país, que vão desde a costa sul, no Rio Grande do Sul, até a costa do Amapá. Só nesse momento começaremos a campanha de usuários assinantes/apoiadores”.

Essa expansão como a atual ao Rio de Janeiro, explica o executivo, só será possível se a startup trabalhar o conceito de colaboracionismo, no qual a participação dos usuários/apoiadores é fundamental para o crescimento e manutenção do serviço. No caso da capital fluminense o apoio do Iate Clube do Rio de Janeiro foi fundamental.

O objetivo é ter colaboradores/apoiadores que participem do processo de crescimento da empresa e ajudem tanto a definir os melhores locais onde devem ser instalados os pontos de monitoramento, como no processo de crescimento da startup nos novos locais escolhidos. “Neste segundo estágio estamos em tratativas para construir parcerias estratégicas na operacionalização e manutenção das estações em locais remotos, que podem ser empresariais ou de apoiadores do projeto. Nascemos com projeto colaborativo, e queremos continuar sendo, por isso os patrocinadores e apoiadores serão parte do projeto de crowfuding que idealizamos para aumentar os horizontes da MuitoBonsVentos”, comentou Barbosa.

Versão gratuita

Os usuários que queiram experimentar de forma gratuita o serviço podem acessar a muitobonsventos.com.br e realizar as leituras das estações que são atualizadas de hora em hora.

ICRJ estacao 2

IATE CLUBE DO RIO DE JANEIRO
Av. Pasteur, 333 - Urca
Rio de Janeiro - CEP: 22290-240

SUBSEDE CABO FRIO
Av. Almirante Barroso nº 1141
Passagem - Praia do Forte - Cabo Frio
CEP:28906-280

SUBSEDE ANGRA DOS REIS
Estr. Ver. Benedito Adelino, nº 2001
Angra dos Reis - Praia Grande
CEP:23909-200

SUBSEDE ILHA DAS PALMAS
Coordenadas : S 22o 47' W 43o 09' - Freqüência : VHF 73